quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Blues


Um blues

Uma nota triste

Todo sentimento.

Um cigarro aceso

Acesso de tosse.

O olhar vago

Anunciando desenlace.

Melancolia

Na vaga da paixão.

17 comentários:

  1. Um blues,
    dedos trêmulos.

    Camarada,
    forte abraço.

    ResponderExcluir
  2. Brigadão, Domingos.
    We got the blues forever.

    ResponderExcluir
  3. Uma imagem, um som, um poema... uma só leitura...
    Admirável! O poema tem vida.
    Convido-o a conhecer meu espaço.
    Beijos.
    Seguindo... inevitavelmente...

    ResponderExcluir
  4. Grato pela visita e comentário, Lua Nova.
    Já retribuí.
    Bjs na alma.

    ResponderExcluir
  5. Você me brindou ao se tornar também meu seguidor no blog branco onde post palavras alheias. Muito obrigada por essa honra.
    Beijokas.

    ResponderExcluir
  6. Vc de blues, eu de samba-canção.

    No fim, é a melancolia que impera.

    Lindo seu poema, Paulo!

    Beijo. Boa semana!

    ResponderExcluir
  7. Foi um prazer, Lua Nova.
    Passarei outras vezes.
    Bjins.

    ResponderExcluir
  8. Poxa, Larinha, fiquei lisonjeado.
    Um elogio seu é para ganhar a semana.
    Bjs, lindeza.

    ResponderExcluir
  9. Querido,

    "Um blues" que não jazz...
    E me veio uma vontade de ouvir Chet Baker.

    Beijos...

    ResponderExcluir
  10. Valeu o comentário, Pólen.
    Como sempre, inteligente.
    Beijão, querida.

    ResponderExcluir
  11. Meu querido amigo Paulo Jorge

    Retardatária, mas aqui estou, para admirar estes seus versos tão significativos...
    Lindo demais este poema!
    Feito sob medida: nada falta, nada sobra.
    O clima do blues perpassa todos os versos, da primeira à última letra.
    "O olhar vago
    Uma nota triste
    Melancolia"...
    Vontade de chorar!

    Enorme abraço da
    Zélia

    ResponderExcluir
  12. Querida Zélia, sempre alvissareira sua presença no Nariz de Defunto.
    Obrigadíssimo pelo comentário.
    Ótimos dias e forte abraço.

    ResponderExcluir
  13. Meu blog mudou de endereço, o novo é:
    http://vemcaluisa.blogspot.com/
    :)

    ResponderExcluir
  14. Paulo,

    há tempos que não lia um poema tão comovente, com suas exatas imagens bem desenhando aquilo que representam.

    Muito bom mesmo!

    Abraços!

    ResponderExcluir
  15. Poxa, Wilson, partindo de você, um ourives da língua portuguesa, o elogio me deixa bastante lisonjeado.
    Ótimos dias.

    ResponderExcluir
  16. Suspeito que a melancolia seja aliada da poesia.

    Beijo, Paulo.

    ResponderExcluir
  17. Estou contigo nessa, Cris.
    Obrigado pelo comentário e excelente semana.

    ResponderExcluir