sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Espelho


Em cada olhar, assombro;

em cada imagem, ação;

em cada pensamento, espanto;

em cada giro, vertigem;

em cada gesto, intenção;

em cada beijo, tesão;

em cada passo, queda;

em cada dor, sofrimento;

em cada eu, ausência de mim.

10 comentários:

  1. que lindo, poeta!
    mais um tiro certeiro.
    belo poema!

    abração do roberto.

    ResponderExcluir
  2. uau: em cada eu, ausência de mim.
    hoje também estive in absentia,
    é como vamos na multidão, né.

    mas, ora, sabe que sou geminiana.. rsrs...
    a líria não, ela é libriana :)

    um beijo :)

    ResponderExcluir
  3. que beleza!

    em tempo - sou libra! de um lado peso pra deus, de outro para o diabo!
    besos

    ResponderExcluir
  4. menino, que movimento...existencial...poético...profano...
    lindo demais o poema!

    beijos...

    ResponderExcluir
  5. Reflexo neural...

    Meio abstrato.
    Meio concreto.

    Psi
    m.

    ResponderExcluir
  6. Um poema e tanto, meu caro.
    Na medida certa.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  7. Estava reticente em postar esse poema. Sei lá. Vejo pouca ou nenhuma poesia nele. Enfim, espero que tenham apreciado a intenção. Abs e bjs FOR ALL.

    ResponderExcluir
  8. Um poema decidido, pragmático, sem que, no entanto, deixe de transparecer uma certa sensibilidade.

    L.B.

    ResponderExcluir
  9. Belíssimo poema!

    Concreto sim, porém sensível.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  10. Ianê, grato pela visita e comentário. Bjs.

    ResponderExcluir